English
- +

24/11/2017

Avaliação do impacto do uso de aplicativo para controle da anticoagulação oral com varfarina em unidades básicas de saúde

Resenha elaborada pelo pesquisador  João Antonio de Queiroz Oliveira

Os anticoagulantes orais, especialmente a varfarina, são amplamente utilizados na prevenção e tratamento de tromboembolismo. Embora tenha comprovada eficácia, seu uso ainda é limitado pela insegurança dos profissionais em manejar a terapia e colocar o paciente em risco de sangramentos que podem trazer complicações significativas e até mesmo fatais. Nesse contexto, o uso de sistemas informatizados que permitam um acompanhamento organizado da anticoagulação do paciente e que disponha de uma ferramenta que auxilie na tomada de decisão no ajuste da terapia, pode contribuir para reduzir a subutilização dos anticoagulantes.

Objetiva-se com esse projeto avaliar a implantação de um sistema informatizado para sistematização dos dados clínicos de monitoramento da anticoagulação oral com varfarina para controle da intensidade da anticoagulação em unidades básicas de saúde de Belo Horizonte, Minas Gerais. Junto ao sistema, será inserida a ferramenta de suporte à decisão para manejo da dose do anticoagulante e demais condutas relacionadas ao cuidado a esses pacientes. O estudo encontra-se em processo de submissão ao Comitê de Ética.

Planeja-se realizar um ensaio clínico comparando a qualidade do controle da anticoagulação avaliada pelo tempo na faixa terapêutica e a incidência de sangramentos graves e não graves, e tromboembolismos, como o acidente vascular encefálico isquêmico (AVCi, também chamado de derrame), entre as unidades em que os profissionais da saúde usarão o sistema e nas unidades em que os profissionais farão o acompanhamento usual, sem o sistema.

Além dos pacientes abordados nas unidades de saúde que já estejam em tratamento com anticoagulante, também será feito um rastreamento pelos eletrocardiogramas com diagnóstico de fibrilação atrial, uma arritmia cardíaca que aumenta o risco de AVCi, para avaliar a necessidade de início da terapia, dentre os pacientes que ainda não fazem uso desta. O período do estudo será de 12 meses, sendo que no final, será feita também uma avaliação da satisfação dos profissionais que atenderam usando o sistema. 

Como perspectiva, se demonstrado ser efetivo, o sistema poderá ser implantado em outros municípios e regiões do país. Espera-se em longo prazo aumentar a proporção de pacientes com indicação de anticoagulação em uso efetivo dessa terapia e, consequentemente, reduzir a incidência da AVCi cardioembólico e de complicações decorrentes da anticoagulação inadequada.

Resultados do desenvolvimento e testes do sistema foram submetidos a congressos que se realizarão neste ano. Planeja-se divulgar os resultados preliminares do estudo em congressos científicos em 2018, e os resultados finais em artigos científicos em 2019.

 
Compartilhe: