English
- +

26/12/2018

Estudo HAEL e Ciência de Implementação

Resenha elaborada pelo pesquisador Lucas Porto Santos

A Ciência de Implementação se volta para a condução de estudos que avaliam, para o caso da Avaliação de Tecnologias em Saúde (ATS), não somente a eficácia e a efetividade de intervenções, mas também de possíveis métodos para promover a captura sistemática de práticas baseadas em evidências pelo sistema de saúde, pacientes, órgãos governamentais e outros possíveis stakeholders.

Na minha opinião, embora seja uma área ainda nova, a Ciência de Implementação se configura como um inevitável passo a ser dado para além dos trials comuns. Somente através de ferramentas que ela explora, poderemos verificar se nossos achados se traduzem em mudanças em um cenário real.

A partir de minha participação no curso oferecido pela FAPESP/GACD, em São Paulo, no mês passado, por exemplo, resolvemos explorar alguns aspectos do envolvimento de pacientes e outros stakelholders na disseminação dos nossos achados do Estudo HAEL, atualmente em condução no IATS. E pretendemos expandir o uso destas ferramentas nos próximos estudos que conduzirmos, é um caminho sem volta.

O Estudo HAEL se propõe a verificar o efeito de dois programas distintos voltados para pessoas com 60 anos ou mais e que possuem pressão arterial elevada. Ao candidatar-se para participar do HAEL, o voluntário receberá um telefonema e será convidado para uma conversa presencial de esclarecimento, na qual daremos explicações detalhadas do estudo. Se o voluntário concordar em participar do estudo, faremos os agendamentos das avaliações iniciais.

Após as avaliações, o voluntário será sorteado para participar de um dos dois seguintes programas:

1) Programa de educação para a saúde: durante 3 meses, através de encontros realizados uma vez por semana, uma equipe multiprofissional de saúde promoverá aulas interativas em grupo. Nestes encontros, serão abordados vários assuntos importantes relacionados à saúde dos idosos, dos hipertensos, e ao estilo de vida saudável.

2) Programa de treinamento físico: durante 3 meses, os participantes terão a oportunidade de realizar atividades físicas 3 vezes por semana. O programa terá orientação profissional em um programa voltado para o idoso hipertenso.

 

Edição: Luiz Sérgio Dibe

 

Compartilhe: