Iats
English
- +

26/07/2018

Questionário de qualidade de vida EQ5D: validação e adaptação para uma amostra da população brasileira

Resenha elaborada pela pesquisadora Ângela Bagattini

A avaliação da qualidade de vida é um desfecho considerado importante em avaliações econômicas, diferindo dos desfechos tradicionais como mortalidade e morbidade, pois leva em consideração o ponto de vista do paciente em relação a sua saúde e bem estar. As avaliações econômicas que incluem qualidade de vida como medida de efetividade são chamadas de Análise de Custo-utilidade. Nestas avaliações, as medidas de qualidade de vida devem gerar um único valor que represente todos os domínios avaliados e utilizar a medida denominada QALY (Quality Adjusted Life Years), a qual indica que qualidade de vida e sobrevida foram consideradas na avaliação.

O uso do QALY como desfecho em avaliações econômicas é recomendado por várias instituições de saúde, como o Instituto Nacional de Saúde e Excelência Clínica (National Institute for Health and Clinical Excellence – NICE) do Reino Unido. O EQ-5D foi criado em 1990 pelo grupo EuroQol para ser utilizado em análises de custo-utilidade. Ele é um questionário de qualidade de vida genérico que engloba 5 domínios de saúde (mobilidade, cuidados pessoais, atividades habituais, dor/desconforto e ansiedade/depressão) com 3 níveis de resposta e uma escala analógica visual (EAV), que vai do zero a 100.

Para ser utilizado nas avaliações econômicas no Brasil, o questionário precisou ser validado a partir dos diferentes estados de saúde gerados pelo instrumento em uma amostra da população brasileira, pois as preferências por determinados estados de saúde variam culturalmente em cada país. O projeto de valoração dos estados de saúde foi realizado em parceria entre o IATS, NATS-INC e CEDEPLAR/UFMG, em quatro metrópoles, entre os anos de 2011 e 2014.

Agregado a esse projeto, também foi realizado um estudo para de testar a equivalência e confiabilidade da versão do EQ5D em tablet comparado com a versão tradicional em papel, com o objetivo de verificar se a versão em meio eletrônico poderia gerar respostas equivalentes a versão em papel. Esse estudo incluiu 509 participantes e os resultados demonstraram equivalência a aplicação em papel com correlação acima de 0,75. Além disso, a versão em tablet foi considerada mais fácil e confiável que o modelo em papel.

Os resultados do estudo fornecem evidências de que os escores obtidos a partir da versão em tablet do EQ-5D equivalem à versão em papel. Dessa forma, os estudos de validação do estados de saúde do EQ5D para população brasileira e validação da versão em tablet fornecem suporte para a utilização em estudos clínicos, análises econômicas e estudos epidemiológicos. Pesquisadores poderão utilizar o instrumento em meio eletrônico para aplicar em diferentes populações e comparar os resultados, representando um avanço na área de medidas de desfecho para a avaliação de tecnologias em saúde e inovação para a avaliação de efetividade de diversas intervenções sanitárias.

 

Leituras recomendadas pela autora:

Electronic Version of the EQ-5D Quality-of-Life Questionnaire: Adaptation to a Brazilian Population Sample. Bagattini ÂM, Camey SA, Miguel SR, Andrade MV, de Souza Noronha KVM, de C Teixeira MA, Lima AF, Santos M, Polanczyk CA, Cruz LN. Value Health Reg Issues. 2018 May 10;17:88-93. doi: 10.1016/j.vhri.2017.11.002.

Brazilian Valuation of EQ-5D-3L Health States: Results from a Saturation Study. Santos M, Cintra MA, Monteiro AL, Santos B, Gusmão-Filho F, Andrade MV, Noronha K, Cruz LN, Camey S, Tura B, Kind P. Med Decis Making. 2016 Feb;36(2):253-63. doi: 10.1177/0272989X15613521. Epub 2015 Oct 22.

 

 



Compartilhe: