English
- +

24/10/2017

Estudo de Riscos Cardiovasculares em Adolescentes: ERICA

Resenha elaborada pelo pesquisador Felipe Vogt Cureau

A adolescência é uma fase de transição importante, na qual algumas características do estilo de vida passam por modificações que parecem perdurar durante a idade adulta. Adicionalmente, alterações em fatores de risco para doenças cardiovasculares podem ser observadas, as quais, se nada for feito, podem acarretar repercussão negativa a curto e médio prazo na condição de saúde desses jovens. Neste cenário, a adolescência caracteriza-se como um período propício para ações preventivas visando melhorias para condição de saúde. Porém, ainda conhecemos pouco sobre a condição de saúde e algumas características do estilo de vida de adolescentes brasileiros.

Entre os estudos de grande porte já realizados no Brasil, o ERICA destaca-se não apenas pelo seu tamanho ou abrangência (foram avaliados cerca de 75.000 adolescentes em 1.247 escolas de 121 municípios em todo território brasileiro), mas principalmente pele número de fatores de risco avaliados e por ser um estudo pioneiro ao realizar coleta de sangue para avaliar prevalência de síndrome metabólica e seus componentes e amostra representativa da população brasileira de escolares entre (12-17 anos).

A partir dos dados obtidos no ERICA foi possível avaliar as prevalências de obesidade, hipertensão, dislipidemias, tabagismo, inatividade física e consumo alimentar de adolescentes brasileiros. Alguns desses estudos estão compilados em edição temática da Revista de Saúde Pública. Além disso, outras análises estão em curso e poderão gerar novos conhecimentos em breve como, por exemplo, a construção de curvas de referência para pressão arterial e índice de massa corporal e avaliação da qualidade da dieta de adolescentes brasileiros.

A rede de pesquisadores formada durante o inquérito possibilitará que o ERICA torne-se um estudo de coorte em centros já selecionados (Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro, Ceará e Brasília) e possivelmente inclua ainda um centro na região norte do país. A coleta de dados do seguimento deve iniciar em 2018 e os resultados permitirão aprofundar o conhecimento sobre fatores de risco para doenças cardiovasculares durante a adolescência, considerando peculiaridades regionais da nossa população.

Para que os jovens de hoje tenham uma melhoria na qualidade de vida e aumento do tempo de vida livre de qualquer incapacidade é preciso avaliar e acompanhar as condições de saúde precocemente, o que poderá subsidiar o investimento em estratégias de prevenção primária mais efetivas, especialmente baseadas em mudanças no estilo de vida, e consequente redução de doenças em estágios precoces da vida.

 

Leituras sugeridas pelo autor:

1) Does body mass index modify the association between physical activity and screen time with cardiometabolic risk factors in adolescents? Findings from a country-wide survey.

2) C-reactive protein in Brazilian adolescents: distribution and association with metabolic syndrome in ERICA survey.

3) Prevalence of high HbA1c levels in Brazilian adolescents: The Study of Cardiovascular Risk in Adolescents.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



Compartilhe: