English
- +

31/03/2017

Putting the value into biosimilar decision making: the judgment value criteria

Resenha elaboraeda pela pesquisadora  Mirhelen Mendes de Abreu

O artigo intitulado Putting the Value into Biosimilar Decision Making é uma proposta conceitual de construção da cadeia de valor para o processo decisório de incorporação dos biossimilares. A cadeia de valor em saúde está associada ao ganho obtido pela melhoria do desfecho de saúde por cada recurso econômico empreendido, visando a sustentabilidade do sistema. No contexto dos biossimilares, o ganho almejado é a segurança do paciente obtida em relação ao seu custo. Sendo assim, este artigo delineia um processo não linear de cadeia de valor em biossimilares composto por cinco dimensões, a saber: mapeamento do conhecimento vigente; construção e reconstrução deste definições e conceitos; integração e compartilhamento das tecnologias; proteção e replicação das tecnologias e, por fim, renovação do conhecimento.

Nessa proposta, mapear o conhecimento se caracteriza por identificar que conceitos os distintos sistemas de saúde definem em relação as suas próprias políticas de biossimilares. Esta etapa inclui, também, o reconhecimento das incertezas acerca de aspectos que são nobres para as decisões dos biossimilares e como cada organização as gerencia. Definições e conceitos sobre biossimilares variam conforme os valores e culturas de cada sistema de saúde. À despeito dessas variações, a Organização Mundial de Saúde qualifica um norte definidor de biossimilares: a presença de um produto de referência para a base de sua construção. O processo de construção e de avaliação da eficácia do produto são aspectos da tecnologia que implicam em definição de desfechos para os estudos clínicos, incluindo indicadores de segurança, de qualidade de vida e de custos. Por fim, ressaltamos a renovação do conhecimento.

Este último item se caracteriza pelas mudanças de paradigmas trazidos pelos biossimilares. As incertezas inerentes tanto pelas suas consequências e desdobramentos clínicos quanto ao seu real papel na economia da saúde faz com que os biossimilares tragam impulsos de mudanças no papel dos diversos atores do sistema de saúde. Médicos, responsáveis por prover cuidado com segurança; pagadores, interessados em conduzir um sistema de saúde sustentável; pacientes, preocupados com o seu bem-estar e a garantia da sua qualidade de vida. Todos, na sua perspectiva, trazem indagações que residem em um caráter básico da incerteza que paira sobre os biossimilares: a segurança do paciente. Esta é a tônica-chave que deverá nortear os próximos passos do seu debate.

 

Leia o ARTIGO.

 



Compartilhe: