English
- +

PROCURAR POR


Custo-efetividade de Teste Rápido para malária na área extra-amazônica.

Pesquisador responsável: Maria Regina Fernandes de Oliveira
Pesquisadores: Henry Maia Peixoto; Silvana Giozza;Gustavo Romero.

Publicado em: 2010

Custo-efetividade de Teste Rápido para malária em áreas endêmicas da Região Amazônica.

Pesquisador responsável: Maria Regina Fernandes de Oliveira;
Pesquisadores: Almério de Castro Gomes; Cristiana Toscano.

IMPACTO NA MORTALIDADE E CUSTO-EFETIVIDADE DA IMPLANTAÇÃO DE UM PROTOCOLO PARA DIAGNOSTICO E TRATAMENTO DE TUBERCULOSE COM BACILOSCOPIA NEGATIVA EM PESSOAS VIVENDO COM HIV

Pesquisador Responsável: Maria de Fátima Pessoa Militão de Albuquerque
Pesquisadores: Magda Maruza de Oliveira, Ricardo Arraes de Alencar Ximenes, Wayner Vieira de Souza, Ângela Karine de Queiroz e Silva, Joanna d’Arc Lyra Batista, Laura Cunha Rodrigues, Isabella Coimbra, Noêmia Teixeira de Siqueira Filha, Andréia Costa Santos

 


Resumo: Esta proposta é apresentada nesta linha temática, porque o diagnóstico e tratamento de tuberculose em pessoas vivendo com HIV/Aids (PVHA) são de responsabilidade dos serviços de referência para HIV, de acordo com a recomendação do Ministério da Saúde. O objetivo da pesquisa é investigar o impacto sobre a mortalidade e a razão custo-efetividade incremental da adoção de um protocolo padronizado para a investigação e tratamento empírico (início de tratamento sem confirmação da TB pela baciloscopia) de tuberculose em PVHA com baciloscopia negativa. Se, como esperamos, a pesquisa demonstrar uma redução na mortalidade, este protocolo poderá ser generalizado para todas as unidades de referencia para HIV/Aids do Sistema Único de Saúde (SUS) fortalecendo desse modo as diretrizes para o controle dos dois agravos.
A Organização Mundial de Saúde (OMS) recomenda o inicio concomitante da terapia antirretroviral para o HIV e do tratamento para TB, desde 2010, baseado em evidências que este procedimento reduz a mortalidade dos pacientes com as duas doenças. O diagnostico de TB pulmonar é fortemente dependente da baciloscopia que tem baixa sensibilidade em pessoas vivendo com o HIV (PVHA) e como consequência pode retardar o diagnostico da TB e resultar em oportunidades perdidas de iniciar o seu tratamento. Isso tem levado a sugestão de que o tratamento empírico para TB, isso é, sem confirmação bacteriológica é necessário em algumas circunstancias, dado a limitação existente para o diagnostico da TB pulmonar com baciloscopia negativa em PVHA e as altas taxas de mortalidade nesta população. Apresentamos como proposta a realização de um ensaio clinico pragmático, com randomização individual, a ser desenvolvido no Hospital Correia Picanço, Centro de Referência para HIV do Estado de Pernambuco. Os pacientes alocados para o grupo de intervenção serão investigados para tuberculose já a partir da primeira visita ao serviço de saúde, com base no questionamento de da presença de quatro sintomas clínicos (tosse, febre, suores noturnos e perda de peso) recomendados pela Organização Mundial de Saúde. Aqueles com suspeita de tuberculose e baciloscopias negativas seguirão um protocolo clínico de investigação sistematizado cujo resultado poderá ser o tratamento empírico para TB. Os pacientes alocados no grupo de comparação (controle) serão encaminhados para os médicos assistentes seguindo a rotina do serviço. O desfecho principal a ser estudado é a mortalidade: taxa de mortalidade das PVHA que iniciaram tratamento empírico nos grupos de intervenção e controle. Como desfechos intermediários destacam-se proporção de diagnostico de TB confirmada e TB presumida (sem confirmação bacteriológica) e desfechos dos tratamentos (cura e abandono) de TB confirmada e TB presumida nos grupos de intervenção e controle.
Adicionalmente, será realizada uma avaliação econômica mediante uma análise de custo-efetividade incremental. Nessa análise os custos adicionais para a introdução de uma nova estratégia de investigação da TB, a partir da 1ª consulta ao serviço de referência para HIV seguindo protocolo clínico sistemático (diagnostico precoce da tuberculose), e os resultados de saúde adicionais (diminuição da mortalidade, aumento da detecção da TB em PVHA) são computados através da razão entre o custo da nova estratégia menos o custo da estratégia vigente e o resultado de saúde da nova estratégia menos o resultado de saúde da estratégia vigente. O resultado da análise será investigado de acordo com os pontos de corte utilizados pela Organização Mundial de Saúde

Estimativa de Custo do Programa de Controle e Prevenção da Dengue no Brasil

Pesquisador Responsável: Cristiana Maria Toscano Soares
Pesquisadores: Sandra Maria dos Santos, João Bosco Siqueira Junior, Elias Rassi Neto, Fluvia Amorim, Isaías de Araújo Ferreira

1 2 3 > >>