English
- +

20/12/2019

Ministério da Saúde e IATS apresentam projeto Linhas de Cuidado

Solenidade de lançamento ocorreu nesta quinta-feira, em Brasília, com a presença do secretário de APS, Erno Harzheim

A Secretaria de Atenção Primária à Saúde do Ministério da Saúde (Saps/MS) e o INCT para Avaliação de Tecnologia em Saúde (IATS) apresentaram, nesta quinta-feira, a Linha de Cuidado do Adulto com Acidente Vascular Cerebral (AVC). Este é o primeiro produto de uma série de 22 materiais interativos e instrutivos que serão produzidos nos próximos dois anos numa parceria realizada entre a Administração federal e o IATS, que atuará no desenvolvimento científico da ação. Para aprimorar o material, uma consulta pública foi aberta pelo Ministério para receber contribuições, que deverão ser enviadas dia 10 de janeiro de 2019, por meio de Formulário Eletrônico.

"Foram incluídas, no desenvolvimento desta LC, as mais atualizadas evidências existentes no Brasil e no mundo, organizadas em um sistema que simplifica o conjunto de informações com objetivo de orientar gestores e profissionais sobre o melhor fluxo de atenção dos pacientes, com rigor ético e científico. Esperamos que os resultados sejam qualificação do acesso aos cuidados e definição cada vez mais racional dos recursos disponíveis para atender mais pessoas", explica a pesquisadora do IATS, Mariana Vargas Furtado.

Também pesquisadora do IATS, Karen Brasil Ruschel, conta que o previsão de entrega de todas as 22 LCs deve ocorrer em agosto de 2021. "Provavelmente, esta primeira Linha de Cuidado, sobre AVC, estará disponível para usuários a partir de fevereiro do ano que vem.

Na foto, da esquerda para a direita, Márcia Leal, Wellington Carvalho, Mariana Furtado, Karen Ruschel, Caroline Martins e Sheila Martins

A Linha de Cuidado é um material que traz padronizações técnicas relativas à organização do atendimento no sistema de saúde. Descreve o caminho mais adequado que o paciente deve percorrer ou o encaminhamento pela rede de assistência que a equipe de saúde deve prescrever. O conteúdo tem informações relativas às ações e atividades de promoção, prevenção, tratamento e reabilitação a serem desenvolvidas por equipe multidisciplinar em cada serviço de saúde.

Apesar de o material ser voltado para os profissionais de saúde,  ele estará disponível virtualmente para utilização de todos os brasileiros. Poderá ser acessado pelo computador, smartphone, tablets, utilizando a ferramenta no momento do atendimento ao paciente. Também estará disponível em formato PDF para download e impressão. Todas as linhas contemplarão também uma página específica para o paciente e para os gestores em saúde. As Linhas de Cuidado serão desenvolvidas em formato digital, de acesso fácil, disponível no site do Ministério da Saúde.

 

FOCO NO CUIDADO

Um dos objetivos da Linha de Cuidado é focar no cuidado da pessoa e fortalecer a Rede de Atenção à Saúde (RAS) ao promover a integração de ações e serviços, caracterizada pela formação de relações horizontais desde a unidade de saúde na Atenção Primária até os serviços especializados. Para construção da linha foi realizado o levantamento de dados de protocolos, diretrizes e normas técnicas previamente estabelecidos pelo Ministério da Saúde e Secretarias de Saúde estaduais e municipais.

De acordo com o Ministério da Saúde, a escolha do tema Acidente Vascular Cerebral não foi à toa. AVC é a segunda principal causa de morte e incapacidade nos países latino-americanos e no mundo. Entre 1990 e 2017, o número de pessoas com AVC aumentou em 81%, e a sobrevida após derrame, cerebral em 95%, de acordo com estudo comparativo realizado pelo Instituto de Métricas e Avaliação em Saúde de Seattle (EUA). Também existe um esforço global, liderado pela Organização Mundial de Saúde (OMS) e pelas Nações Unidas, para reduzir as doenças crônicas não transmissíveis, e o AVC é alvo de cuidados devido ao grande impacto na saúde.

Os temas das próximas linhas são: hipertensão arterial sistêmica, diabetes mellitus, obesidade, doença renal crônica, tabagismo, álcool, depressão (risco de suicídio no adulto), ansiedade, insuficiência cardíaca, dor torácica (diagnóstico diferencial da cardiopatia isquêmica), pré-natal, puericultura, asma (no adulto e na infância), doença pulmonar obstrutiva crônica, tuberculose, hepatites virais, HIV/Aids, demência, lombalgia, câncer de colo de útero e câncer de mama.

 

Edição: Luiz Sérgio Dibe