English
- +

28/03/2019

IATS apresenta inventário de riscos para organizações de saúde

Gerir riscos corporativos de forma estratégica (ERM) em uma organização de saúde permite que ações possam ser tomadas de forma proativa em prol do alcance de um melhor desempenho econômico e contribuição com a experiência positiva dos pacientes. Recentemente publicado pelo BMC Health Service Research, o artigo Development of an enterprise risk inventory for healthcare apresenta o primeiro inventário de riscos corporativos para organizações de saúde, disponível, segundo a pesquisadora do IATS Ana Paula Etges, para ser utilizado como instrução na composição de sistemas de gerenciamento de riscos no Brasil e no mundo.

"É um olhar completo sobre o negócio da saúde. Antes havia guias sobre determinadas classificações de riscos. Este estudo reuniu estas guias existentes e adicionou a expertise de gestores de grandes organizações do Brasil e dos Estados Unidos para a análise e composição das informações. É uma evidência para ser utilizada em abrangência global", descreve Ana Paula.

O inventário proposto apresenta 28 riscos acrescidos de exemplos reais do que representa o risco em uma organização de saúde e da identificação da existência impacto de financeiro, legal, social na reputação, no paciente ou na reputação para cada um dos riscos. "Esta associação de riscos corporativos ao impacto direto ao paciente é inédita na literatura e contribui com uma dificuldade presente nas organizações de saúde: criar uma estrutura colaborativa e integrada entre a gestão de riscos corporativos e a gestão de riscos assistencial", aponta a autora.

 

CYBERATAQUES

Ana Paula conta que o estudo validou a concordância acerca dos riscos por parte dos gestores e permitiu identificar ataques cibernéticos como o principal risco das organizações de saúde, seguido de riscos relacionados ao comportamento humano e cultura organizacional.

Conforme a autora, o resultado vai ao encontro de temas que têm sido amplamente discutidos internacionalmente. "Em 2017, a União Europeia, o Brasil e diversos outros países implementaram rigorosas legislações de proteção de dados e múltiplas pesquisas sobre bem-estar médico têm sido conduzidas desde então", explica Ana Paula.

 

LEITURAS SUGERIDAS PELA AUTORA

The EU General Data Protection Regulation (GDPR)

Stanford Health Care: Physician Wellness Survey Finds Increased Burnout at Stanford

Leia o artigo Development of an enterprise risk inventory for healthcare em BMC Health Services Research

 

SAIU EM IATS NEWS 85

Na edição de fevereiro do ano passado, IATS News publicou reportagem destacando que a carência de sistemas para gestão de riscos corporativos gerava prejuízos na ordem dos US$ 100 bilhões ao ano no mundo. LEIA AQUI.

 

Edição: Luiz Sérgio Dibe