English
- +

28/11/2018

FMUSP e IATS realizam curso de métodos mistos

O Programa de de Pós-graduação em Saúde Coletiva da Faculdade de medicina da USP, com participação de pesquisadores do IATS, realizou este mês o Mixed Methods Workshop, reunindo alunos de Pós-Graduação da Universidade de São Paulo, Unicamp, Universidade Federal de Pelotas, bem como docentes e pesquisadores da FMUSP e da UFRGS, além de representante do Instituto de Saúde do Estado de São Paulo.

O workshop foi ministrado em inglês pelas docentes e pesquisadoras da McGill University, Belinda Nicolau, Mary Ellen Macdonald e Quan Nha Hong, entre 12 e 14 de novembro, no anfiteatro do Departamento de Medicina Preventiva da FMUSP. Ao longo dos três dias, discutiu-se os desenhos de métodos mistos, as estratégias de análise e integração de métodos quantitativos e qualitativos, bem como a metodologia de revisão sistemática para estudos mistos.

Conforme a professora doutora Patricia Coelho Soárez, representante do IATS na USP, a atividade baseou-se em metodologias ativas de ensino-aprendizagem para o desenvolvimento de um estudo com métodos mistos. "O resultado esperado é fortalecer o campo da avaliação de tecnologias no Brasil, promovendo a capacitação de pesquisadores para conduzir e desenvolver avaliações de políticas, programas e tecnologias em saúde com métodos mistos", apontou a pesquisadora.

Para Patricia, a realização do curso também teve objetivo de "fortalecer o trabalho dos pesquisadores brasileiros pelo estímulo ao estabelecimento de parcerias e colaborações internacionais nessa área de pesquisa", destacou Patricia.

 

Mixed Methods

Patricia Soárez conta que, para ser considerado de Métodos Mistos, os estudos têm que atender aos seguintes critérios (Creswell & Plano Clark, 2011):

a) Pelo menos um método qualitativo e um método quantitativo são combinados;

b) Cada método é usado rigorosamente de acordo aos critérios geralmente aceitos na área de pesquisa invocada (por exemplo, etnografia, ensaios clínicos controlados randomizados);

c) A combinação dos métodos é realizada no mínimo através de um desenho de Métodos Mistos (definido a priori ou emergente) e a integração das fases, resultados e dados qualitativos e quantitativos.

 

Edição: Luiz Sérgio Dibe