English
- +

16/03/2018

Mestrado em Pesquisa Clínica inscreve candidatos até 14 de abril

O Mestrado Profissional em Pesquisa Clínica do Hospital de Clínicas de Porto Alegre (HCPA), que mantém o período de inscrições aberto até o dia 14 de abril, chega a sua terceira edição consolidando-se como um instrumento para o desenvolvimento da ciência, tecnologia e inovação no Brasil. “Diferente da pós-graduação acadêmica, a pós-graduação profissional deve gerar um produto diretamente aplicado na solução de um problema prático, vivenciado pelo profissional ou pela organização onde trabalha”, explica a coordenadora do Mestrado, Leila Beltrami Moreira, professora da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).

Um exemplo de resultado do Mestrado Profissional pode ser observado com o trabalho de conclusão da fisioterapeuta Lívia Löbel da Luz, 36 anos, integrante da primeira turma do Mestrado, que criou um protótipo da órtese de quadril, juntamente com o engenheiro Paulo Roberto Sanches (orientador do trabalho) e o médico fisiatra Vinicius Atrib Amantea, no HCPA. A tecnologia é considerada inovadora e deverá ser patenteada. Sua aplicação foi testada em campo, no final do ano passado, pela atleta Sônia Castro de Lima (abaixo), que participou de uma meia maratona utilizando o protótipo.

 

COMPETITIVIDADE

A coordenadora do curso também destaca que a formação de mestres em Pesquisa Clínica representa um incremento para o desenvolvimento da ciência no país. “A qualificação destes profissionais atende a uma importante demanda estrutural para o nosso desenvolvimento científico e tecnológico, pois a capacitação de recursos humanos torna os centros de pesquisa e as instituições públicas ou privadas brasileiros cada vez mais competitivos em um cenário altamente exigente, onde os mais preparados recebem as melhores oportunidades”, destaca Leila.

Além disso, aponta a pesquisadora, com o avanço da Pesquisa Clínica, uma significativa demanda social também é atendida. “Quanto mais desenvolvido a ambiente da pesquisa clínica, com mais estudos sendo realizados nas diversas áreas da saúde, mais pessoas terão acesso a fármacos, equipamentos, programas e terapias que podem ser recursos determinantes para a melhoria de sua qualidade de vida e até mesmo para aumentar o tempo de vida para quem está muito doente”, acrescenta Leila.

 

ESTRATÉGIA DE EXPANSÃO

Segundo a coordenadora do Mestrado Profissional, após ter admitido quase 60 alunos oriundos predominantemente de instituições públicas na primeira e na segunda turmas, a partir de 2016, o Mestrado agora deseja atrair mais candidatos provenientes do setor privado, com uma estratégia de expansão da iniciativa de Ensino pelo HCPA.

A formação tem duração de dois anos, sendo que os dois primeiros semestres são dedicados ao curso das disciplinas curriculares. As aulas, planejadas para favorecer a frequência de quem já está inserido no mercado de trabalho, ocorrem exclusivamente nas sexta-feiras e aos sábados.

 

ATS ESTÁ NO CURRÍCULO

Entre as disciplinas constantes no programa do Mestrado Profissional há aulas de Avaliação de Tecnologias em Saúde (ATS), ministradas pela coordenadora-geral do IATS, professora Carisi Anne Polanczyk (UFRGS/HCPA). As demais cadeira são igualmente lecionadas por membros do corpo docente UFRGS/HCPA, todos com experiência profissional comprovada em pesquisa clínica.

Nos dois semestres posteriores à instrução curricular, o aluno se dedica ao desenvolvimento de sua produção de final de curso. O “produto”, define a professora Leila, será desenvolvido de acordo com as diferentes realidades da atividade profissional de cada aluno, sobre temas relacionados à pesquisa clínica. “Um protótipo ou uma inovação; um modelo de gestão, fluxo administrativo, controle orçamentário, normatização jurídica; um banco de dados, um aplicativo, um novo protocolo assistencial são alguns dos exemplos de produto final da formação”, conta a coordenadora.

 

INÍCIO DAS AULAS

As aulas se iniciam em 3 de agosto. Mais informações podem ser obtidas no Portal do HCPA, pelo e-mail mppesquisaclinica@hcpa.edu.br e ainda pelo telefone (51) 3359.7304.

 

PLANO DE AÇÃO DE PESQUISA CLÍNICA NO BRASIL

A estratégia de expansão do Ensino em Pesquisa Clínica no HCPA vai de encontro à iniciativa do Ministério da Saúde, que publicou em 9 de março, a Portaria Nº 559, instituindo o Plano de Ação de Pesquisa Clínica do Brasil. O Plano é uma iniciativa inédita do Decit/SCTIE/MS que pretende aumentar a capacidade do país para desenvolver e atrair pesquisas clínicas e assim tornar o cenário nacional mais atrativo e competitivo internacionalmente.

 

Textos e edição: Luiz Sérgio Dibe

Foto: Foco Radical / Divulgação HCPA