English
- +

28/02/2017

IATS abre inscrições para Especialização em Economia da Saúde

 

 

Estão abertas as incrições para a segunda edição do Curso de Especialização em Economia da Saúde promovido pelo IATS em sua unidade na Universidade Federal de Goiás (UFG), em parceria com o Ministério da Saúde. O prazo para ingresso no processo seletivo - com inscrição realizada exclusivamente pela internet - vai de 8 a 17 de março. Para concorrer a uma vaga, o candidato deverá prestar prova escrita, que constitui a primeira etapa da seleção e que ocorrerá no mesmo período. O teste será acessado on-line durante o ato de inscrição, após efetivada a entrega do formulário com os documentos que habilitam a candidatura. As aulas terão início em 10 de maio.

A coordenadora do Núcleo do IATS/UFG, professora Cristiana Maria Toscano, destaca que a formação em Economia da Saude tem grande relevância para profissionais de Saúde, especialmente para aqueles que atuam na gestão dos recursos e nos processos de tomada de decisão no Sistema Único de Saúde (SUS). "Isso se torna ainda mais importante em um momento de crise econômica nacional e global, quando os recursos disponíveis são ainda mais escassos, sendo necessária sua alocação de maneira mais eficiente possível", afirma a coordenadora-geral do curso.

Cristiana ressalta o fato de que a formação atingirá este ano a segunda turma de profissionais e, portanto, está mais aprimorada e exigente. "A capacitação já incorpora sugestões e ajustes resultantes da experiência com a primeira turma que ingressou em 2016. É importante que os candidatos se organizem a fim de terem tempo disponível para se dedicar às atividades do curso, pois a capacitação em serviço é um grande desafio, em particular neste curso, que tem carga horária grande e conteúdo extenso, necessários para a formação adequada dos alunos", define Cristiana Toscano.

A coordenadora-geral do curso destaca que as vagas são prioritariamente destinadas a formação de gestores e equipe técnica atuantes no SUS, em seus diversos níveis de gestão. Entre os requisitos de seleção estão possuir graduação completa em curso superior reconhecido pelo MEC; ter cursado pelo menos 16 horas em disciplinas de saúde pública, saúde coletiva, economia da saúde ou equivalentes em cursos de especialização, extensão, pós-graduação strictu sensu ou lato sensu; além de deter conhecimentos básicos em informática e técnicos em língua inglesa para leitura e interpretação de artigos e textos científicos.

Além da professora Cristiana, também integram o corpo docente, a coordenadora-geral do IATS, professora Carisi Anne Polanczyk (HCPA/UFRGS) e a coordenadora do Núcleo do IATS na Universidade de Brasília (UnB), professora Maria Regina Fernandes de Oliveira. As matrículas deverão ocorrer de 19 a 25 de abril. O edital com todas as informações está disponível no site (economiadasaude.iptsp.ufg.br).

 

Atividades são EaD com avaliações em encontros presenciais

As atividades do Curso de Especialização em Economia da Saúde estão estruturadas na modalidade de Ensino a Distância (EAD), com carga de 364 horas/aula, e têm como meta prioritária promover o fortalecimento da capacidade nacional para a gestão do SUS. Porém, os candidatos precisam programar-se para 5 ou 6 encontros presenciais na UnB, com recursos próprios, onde ocorrerão as provas e a apresentação do trabalho de conclusão.

De acordo com o vice-coordenador do curso, professor Sérgio Francisco Piola, o programa do curso foi organizado com o objetivo de atender às características da clientela pré-definida, formada por profissionais que trabalham nos órgãos de gestão do SUS. "Estes profissionais têm origens acadêmicas bastante distintas. São enfermeiros, médicos, odontólogos, farmacêuticos, administradores, contadores, economistas, etc. Desta forma, pensou-se em elaborar um programa que fosse capaz de gerar interesse e complementar o conhecimento de profissionais com formações tão diversificadas", explica.

Piola conta que, diante desta diversidade profissional, pensou-se em integrar o conhecimento sobre a saúde pública, organização e funcionamento de sistemas de saúde. "Especialmente o SUS, com conceitos e instrumentos da ciência econômica, mais especificamente da Economia da Saúde. Ou seja, procurou-se organizar um programa que pudesse ser útil e atraente tanto para os profissionais com formação em Ciências Biológicas como aqueles com formação em Ciências Exatas ou Sociais", aponta.

 

Curso está organizado em quatro módulos

O vice-coordenador do curso, professor Sérgio Francisco Piola, descreve que cada um dos quatro módulos possui um objetivo particular dentro do conjunto de conhecimentos que serão compartilhados no Curso de Especialização em Economia da Saúde. "O Módulo 1 tem como propósito criar as condições para que o aluno seja capaz de fazer um leitura da situação de saúde da população, que é o foco da Epidemiologia. Além disso, pretende levá-lo a conhecer as principais fontes de informação em saúde e a descobrir como buscar evidências na literatura científica, o que é extremamente importante", diz.

O Módulo 2, indica o professor, introduz conceitos básicos de economia, fundamentos da economia da saúde, sua evolução no Brasil e seus campos de aplicação. A análise dos modelos de  organização, funcionamento e financiamento dos sistemas de saúde também fazem parte desse módulo, no qual o destaque é a organização e financiamento do SUS. "Conhecer como se organizam, funcionam e são financiados os sistemas de saúde fornece a base que permite pensar, com maior clareza, sobre como usar os conhecimentos da economia da saúde na gestão de sistemas e organizações da saúde", pontua.

"É nesse módulo que é feita a discussão sobre o financiamento da saúde no Brasil. Também são apresentadas as classificações dos gastos em saúde, inclusive as metodologias de contas nacionais de saúde, analisada a questão, sempre preocupante, dos principais determinantes do crescimento dos gastos em saúde. Uma apresentação de conceitos básicos da microeconomia e sua aplicação no mercado da saúde fecham este módulo", acrescenta Piola.

Segundo o professor, o Módulo 3 tem como objeto a gestão de recursos e de custos. "Na gestão de recursos o foco recai sobre o planejamento e processo orçamentário do gestor nacional do SUS, com discussão da sistemática atual de transferência dos recursos federais para Estados, DF e municípios. Neste módulo é discutida a gestão de custos com a apresentação de conceitos básicos e os principais métodos de custeio. "Essa matéria, acreditamos, dará as contribuições mais imediatas aos gestores do SUS. A introdução à Economia da Saúde no setor farmacêutico, além da discussão dos principais planos e programas, propiciarão a discussão sobre complexo industrial da saúde e sobre a questão da judicialização, tema muito atual e preocupante dentro da gestão", comenta.

"Por fim, o Módulo 4 trata da avaliação econômica aplicada à Avaliação de Tecnologias em Saúde (ATS), principal especialidade do IATS. Compreender relevância dos estudos de avaliação econômica é indispensável para quem trabalha na gestão da saúde. Conseguir ler e entender já é meio caminho andado. Neste módulo se discute tipos de análise econômica (custo efetividade, utilidade, etc). O que se pretende é que, ao fim do módulo, o aluno esteja capacitado a fazer uma análise crítica dos estudos de avaliação econômica, compreender a importância de ATS e que possa desenvolver novas questões trazidas pelo processo de incorporação de novas tecnologias para o sistema público de saúde", conclui o professor Sérgio Piola.

 

- Acesse o SITE para mais informações;

- Leia o EDITAL para participar da seleção;

- Conheça os PROFESSORES coordenadores do curso e dos módulos.

 

Currículo do Curso de Especialização em Economia da Saúde:

Modulo 1: Saúde Pública e Conceitos em Epidemiologia

1.        Saúde e seus determinantes

2.        Tópicos em epidemiologia

3.        Sistemas de informação em saúde e fontes de dados em saúde.  

4.        Busca de evidências na literatura científica

 

Modulo 2: Conceitos em Economia, Sistema, Política e Financiamento da Saúde

1.        Fundamentos em Economia da Saúde

2.        Sistemas de saúde e organização dos serviços

3.        Financiamento e gasto em saúde

4.        Microeconomia aplicada à saúde

 

Modulo 3: Gestão de recursos e custos

1.        Gestão dos Rrecursos do SUS

2.        Economia da Saúde no setor farmacêutico

3.        Ferramentas para investigação empírica: estatística em saúde

4.        Gestão de custos

 

Modulo 4: Avaliação Econômica aplicada a  ATS

1.        Avaliação de tecnologia em saúde

2.        Métodos de custeio: custos de doenças e programas.

3.        Análise econômica em saúde e modelos para avaliação econômica

4.        Uso de ferramentas para instrumentalizar o gestor

 
 
Texto e edição: Luiz Sérgio Dibe